Loading...

terça-feira, 31 de março de 2009

Non Possiamo Tacere (tradução 'mais' que livre do livro)

“combati o bom combate,
terminei a minha carreira,
conservei a fé...
superando todas as dificuldades,
de sofrimento e de incompreensão
fui um homem incômodo para muitos,
porque falei sempre sem meios termos,
porque nunca suportei a falsidade,
a hipocrisia,
os compromissos de quem desejava fazer-se um deus
à sua medida
fui perseguido de tantas maneiras...
é verdade que a dor,
seja física, seja espiritual,
acompanhou-me sempre...
os sofrimentos do momento presente
não se comparam à glória futura
esta foi uma das certezas mais fortes de toda a minha vida
como bem sabeis, nunca tive um belo caráter,
pelo contrário, às vezes,
com alguns dos meus colaboradores
levantei a voz,
eu fui um instrumento,
um meio...
isto, caros amigos, é o segredo da minha vida...
de quem é chamado e mandado a anunciar
uma verdade que não é sua
e que nunca lhe poderá pertencer
esta foi uma das experiências mais profundas que vivi
e que me permitiu lutar, sofrer e morrer
com uma liberdade de coração
que me vinha desta humilde certeza
só quem ama pode ter energia suficiente para correr em direção à vida...
só por amor se pode consumar a vida,
se pode perder a vida, se pode oferecer a vida...
tudo acabará, mas quem ama nunca passará”

segunda-feira, 30 de março de 2009

vida

você não cansa de me surpreender
maravilhar... me assustar
tudo ao mesmo tempo
numa mesma medida... desmedida
você
que algumas vezes... nada disso, sempre
você sempre leva embora quem eu gosto
dá alguns novos amores
reais, platônicos, “virtuais”
amores “pierros”
amores...
te descubro no 'teclar' dos dias
na tela fria
toco teu rosto com os olhos fechados
no brilho que nos liga
não sinto e nem sei quem é você
com um certo medo
outra vez vida
você me mostra um caminho
que não sei para onde vai me levar

quero o poder de transformar sua vida num inferno...

domingo, 29 de março de 2009

vou contabilizar o prejuízo...

o veneno bebido... a poeira cheirada na estrada... quero dizer adeus... obrigado por tudo... assumir culpa... riscos... copo na cara... dedos e corações que sangram... tentei te abraçar... te segurar bem perto... perdemos um pouco de nós nessa noite... toda noite... olha você... tão inteligente... finge que gosta tanto assim de mim... me maltrata com a falta de palavras... no papel... na tela do pc... as que saem da tua boca... que machucam... que inspiram... quero a redenção... o brilho nos olhos... mas te digo adeus assim mesmo... me despeço... depois de tanto champagne e cicuta... vou tentar dormir sem mágoa... só com a saudade de quando tudo era diferente

sexta-feira, 27 de março de 2009

a história se perdeu...

o carinho... junto, o desejo... o amor... a tristeza do que ‘poderia ter sido e não foi’ esmaga meu coração... o arrependimento... a sensação de que estraguei tudo... o vazio... só... e rodeado de tanta gente... essa dor é um apego inútil... uma doença que cultivo... não sei mais o que fazer para parar de doer... me debato e me perco cada dia mais... mais... tenho que parar de me lamentar... deixar rolar... deixa ir... deixar... essa espera toda é que me confunde... não tenho a menor idéia do que é certo... não tenho parâmetros... exemplos para seguir... a clareza que só quem sabe o que é tem... só quem sabe ‘quem é’ pode ter... estou perdido... longe... longe...”estou em outra estação”... mas isso não é desistir... nunca... acho que tenho de confiar... nas pessoas... no tempo... na vida... em mim... é... acho que isso dever ser aquilo que chamam de fé... um dia eu encontro com ela

quinta-feira, 26 de março de 2009

descobri um vilarejo dentro de mim...

... pequeno... com ruas de pedras... calçadas lascadas... disformes... se não tomar cuidado, cada passo é um tropeção... uma ‘topada’ de dedo... encontrei esse vilarejo entre um monte bem verde... árvores... pés de banana... ipês de várias cores... flores... uma pequena praça... um coreto... gente calma... sentada nas portas das casas... admirando o céu de oceano... mar sem fim... meu vilarejo... como é tranqüilo lá... posso e caminho descalço por ele todo... sinto a força dos meus pés... o chão de terra batida... eu caminho muito... não me preocupo com hora... dia... não me preocupo com nada... com o nada... lá, ando sem rumo... sem lugar pra chegar... já cheguei... estou no lugar que descobri dentro de mim... tranqüilo... se quiser, vem me encontrar... conhecer o lugar... vai ser bom ficar contigo aqui

terça-feira, 24 de março de 2009

gosto de você...

pois você é minha preferida... entre todas... de todas que estão por aí... tu é rosa... é a flor... o girassol... que gira... sol... lua... estrela... que brilha... “shine, shine, little star”... ilumina... desatina com a palavra... descobrir... descobrir a cor... o sabor... és tu... de todas... a rosa... a flor... o girassol

desculpa... mas não me esqueci de você

desculpa vai... tava uma correria só essa semana... trabalho... festa da facu... ressaca no domingo... segunda eu tava uma bosta... ouvido doendo... garganta doendo... alma doendo... hoje dei banho nos cachorros... e depois fiz uams coisas aí... desculpa vai... prometo que não vou mais ficar sem postar mais nenhum dia... desculpa blog... por favor...

sexta-feira, 20 de março de 2009

Burn in Hell U.S.A.


Um dos países mais quebrados e racistas do mundo, os Estados Unidos da América são a meca da estupidez humana. Lá, um 'nobre' vereador estadosunidenses, o Exmo. Sr. John Dowdy, da cidade de Kannesaw, no estado da Georgia, mostrou ser fã de um joguinho cuja 'brincadeira' é 'matar' imigrantes mexicanos que tentam entrar ilegalmente nos USA e enviou um e-mail agradecendo pelo utilidade do jogo. Como nas 'américa', alguns políticos tem um pouco de vergonha na cara (bem, na verdade, a lei lá ferra mesmo esses idiotas), este sr., ou essa aberração, acabou pedindo seu afastamento do cargo. Três urras para o idiota estadosunidense: URRA ! URRA !! URRA !!! O jogo é típico de um povo medíocre e pequeno como o povo norte americano. Tá, existem pessoas bacanas lá nas 'américa', depois eu até falo delas, mas agora eu quero é f*&¨% esse 'motherfucker'. O game tem até 'categorias de alvos': "nacionalistas mexicanos", "traficantes de drogas" e "parideiras". Sim, para eles, tudo o que vem do México, além de maryjuana, chille e tequila, são esse tipo de pessoas. Tá minha gente... pode parecer um disparate deste blogueiro de araque perder seu tão precioso tempo com essa notícia, mas pensa bem na hora que algum idiota aí desse paisinho de merda fizer um joguinho com a gente... pense nisso. Então: GOD BURN THE U.S.A !! E tenho dito.

vou te dar uma flor...

... morta... assim como seus pensamentos... se você não quiser... te dou uma flor sem vida então... de plástico... sem perfume... sem cor... sem gosto como teu abraço... ela tem um caule de arame... metal pra furar teu peito... vou te dar uma flor morta e sem vida... assim como você...

quarta-feira, 18 de março de 2009

queria mais tempo

gosto de repetir alguns erros... sempre gostei... por mais idiota que este comportamento seja... acabou se transformando em um padrão... algo que não consigo evitar... não tento... não quero... nesse repetir, sinto como uma vida só é curta... pequena demais para todas as coisas que possam acontecer... que eu possa experimentar... viver... é curta pra amar... sorrir... pra chorar... pra esquecer... uma vida só é muito curta... sem sentido... sem rumo... mesmo que acredite em reencarnação... em vidas passadas... futuras... mesmo que acredite em vida em marte... vênus... até no sol... nesses lugares, a vida é ainda mais curta... ou não... vai saber... mas aqui, nesse planeta que era azul, aqui é fóda... aqui, mal se ganha, já se perde na próxima esquina... no beco sujo que se caí bêbado... embriagado pelo vazio que a vida lhe dá... essa mesma vida que não me trouxe resposta alguma... só perguntas... questionamentos infinitos... complicados como um teorema... talvez seja por isso que gosto de repetir os mesmos erros... quem sabe algum dia quebro esse padrão... creio que é só tentar... só querer...

terça-feira, 17 de março de 2009

- por que...

- por que você não escreve umas coisas legais ? umas poesias bonitas ?
- mas eu escrevo poesias... e umas coisas legais também...
- essas coisas aí são poesias... e legais ?
- uai... não são ?
- eu acho que não... de boa... se você ficar escrevendo essas coisas aí, ninguém vai querer ler... e se lerem, vão é ficar com medo...
- medo de mim... medo da verdade... medo das palavras... medo... tem tanto medo por aí...
- tá... eu não vou mais falar disso não... tem coisas aí que eu leio e me dão medo... essas coisas de dor, tristeza...
- mas eu escrevo o que tem dentro de mim...
- dentro de você ? mas você tá sempre sorrindo... de bem com a vida... conta tanta piada... sacaneia tudo e todo mundo...
- imagina se eu puser pra fora toda a dor, a tristeza e o medo que eu tenho dentro de mim... se eu puser isso tudo todo dia no meu rosto... você ainda seria minha amiga ?

hoje eu não vou postar nada...

nada mesmo... porcaria nenhuma... nem uma palavra sequer... não vou falar do fim de semana... do fim do mundo... de ódio... de rancor... de dor... muito menos de amor... só queria dizer que é bom conhecer as pessoas... por mais que isso seja impossível... não conheço nem eu mesmo... quanto mais quem está solto por aí... vagando pela noite... de bar em bar... mas é sério... não vou postar nada hoje... ainda mais que 'hoje' já é amanhã... 00:08... bendito tempo que me consome... voraz... fugaz... tempo que é tudo... tempo que machuca... já escrevi muito pra alguém que não ia postar merda nenhuma... tchau... até amanhã... merda, já é hoje

domingo, 15 de março de 2009

mal nenhum

"nunca viram ninguém triste... por que não me deixam em paz... as guerras, são todas tão tristes... e não têm nada demais... me deixem bicho acuado... por um inimigo imaginário... correndo atrás dos carros... feito um cachorro otário... me deixem, ataque equivocado... por um falso alarme... quebrando objetos inúteis... como quem leva uma topada... me deixem amolar a faca... esmurrar a faca cega da paixão... e dar tiros a esmo e ferir sempre o mesmo cego coração... não escondam suas crianças... nem chamem o síndico... não me chamem a polícia... não me chamem o hospício, não... eu não posso causar mal nenhum... a não ser a mim mesmo... a não ser a mim mesmo"

cazuza/lobão... que me dera ter escrito isso aí...

"todo mundo espera alguma coisa, de um sábado à noite..."

as noites de sábado são as melhores... sempre foram... com todos os seus demônios soltos por essas noites sem fim... nos olhando... suas asas abertas sobre nossas cabeças... esperando nosso primeiro vacilo... o erro fatal... tem até alguns anjos caídos também... alguns bêbados... drogados... jogados em mesas de bar... com suas caras inconfundíveis de desejo... tesão... perdidos... pobres anjos... o álcool correndo por suas veias... o cheiro de tabaco... o cigarro barato contrabandeado do paraguai por trilhas indígenas... chegam até aqui... nas nossas noites de sábado... eu tiro o pó da estante... da cabeça... ponho o pó no porta-luvas do carro... no cd... volto o pó pra dentro de mim... o melhor das noites de sábado são os erros... repetir os erros... todos... repetir... como a gente gosta de errar... de beijar... de beber... de voltar o pó da estande pra dentro da gente... e tem essa gente bêbada também... sempre procurando a próxima dose... “a miséria de amor e carinho”... amor e carinho nas noites de sábado... brigas em mesas de bar... o ‘rolê’ pelos becos escuros... o amor que se desfaz com o beijo alheio... a dor... as máscaras que caem.. as pessoas que conhecemos... os anjos que se drogam perto da gente... as noites de sábado sempre foram as melhores... e se repetem sempre

sábado, 14 de março de 2009

moon river


te navego iluminado pela luz da lua...
com o coração partido...
moon river... é apenas dor o que sinto...
nessas suas águas pelo mundo... sem chegada...
só partida...
essa chuva que molha meus cabelos...
tão fina, moon river...
veja o poeta...
o poeta erra sempre...
sempre...
moon river...
escuto tua voz tão longe...
e te navego sem saber onde vou chegar...

a.na.Crônico

vou amar você....
o que quer que aconteça...
onde aconteça...
eu vou amar...
mas do meu jeito...
confuso... cheio de dor...
longe... de longe...
mágoas... ressentimentos...
perdas e danos...
sem dor não dá...
tem que haver dor...
muita dor...
pra me sentir vivo...
me sentir amado...
amando...
haja o que houver...
vou odiar você...
até porque, são dois sentimentos irmãos...
siameses... grudados pela barriga...
a minha, enorme...
a sua, essa de atleta aí...
mas não tenha medo não...
o que quer que aconteça...
eu vou amar você...
mas tem que ser do meu jeito...
cheio de dor...
senão, não sei amar

'chavo del ocho'


que hugo cháves é um 'líder' patético e piada de si mesmo todo mundo já sabe... suas bravatas e ataques ao imperialismo estadosunidenses são atos desesperados... o comandante tenta superar seu ídolo mexicano 'chavo del ocho', conhecido no brasil por "chaves", aquela coisa mexicana sem graça que passa repetitivamente há long, long time a go... proibir uma mostra científica 'comandante', faça-me o favor... o link está aí, globo.com... matéria toda... com vídeo... VIVA O SOCIALISMO DE ARAQUE !!
http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL1042639-5602,00-CHAVEZ+PROIBE+EXPOSICAO+QUE+MOSTRA+CORPOS+VERDADEIROS+PLASTIFICADOS.html

sexta-feira, 13 de março de 2009

pó.é.ti.ca

posso ser o que quiser... tento... sou escriba... sentado na areia do deserto digital... escriba de araque isso sim... finjo saber escrever... tem gente que finge entender o que escrevo... poeta... poeta de merda... quem me dera ser poeta... poeta é fernando pessoa... fernando ‘em pessoa’... eu engano... sou uma farça... por sinal, muito mal feita... poeta "nota de oito reais"... tá... nem vem... não vou pedir desculpas pela minha sinceridade cavalar... meu trotar de desgosto pelo mundo poético... de idiotas sem aspiração... sem inspiração... reis... deuses... arautos... se julgam muita coisa... qualquer coisa... não são nada

quinta-feira, 12 de março de 2009

photo


- menino mais lindo esse seu...
- não é meu não...
- mas que menino mais lindo esse que não é seu...

meu chão de estrelas...

- sonhei contigo...
- tá... sei... quando ?
- essa semana mesmo...
- para com isso...
- sonhei que você falava pra uma galera...
- pra variar né...
- mas você tava sozinho... ai eu me aproximei de você e fiquei ouvindo você falar...
- que isso minha amiga... eu com essa saudade de você... assim piora tudo...
- anyway... eu gosto de ouvir você falar...
- mas você falar isso não vale... você gosta de mim... pelo menos finge muito bem...
- ...
- brincadeira vai... desculpa... sabe que sou assim... e você gosta de mim por causa disso...
- se cuida negão... porquê tem muita gente que gosta de ti... fica com deus
- ...

vai...

... vai... pára com isso e vem deitar... não vou... vem vai... para com isso... já disse, não vou... não vai o quê ? parar com isso ou deitar ?

diálogos

- Gaijin Dame - diz:
e ae satan... blz ?
- Satan - diz:
tudo... a ferro e fogo... e enxofre
- Gaijin Dame - diz:
viu o blog lá... curtiu ?
- Satan - diz:
seu blog é poético, sangrento e sórdido
- Gaijin Dame - diz:
então, gostou?
- Satan - diz:
...
- Gaijin Dame - diz:
não entendi ?
- Satan - diz:
seu blog é poético, sangrento e sórdido... preciso dizer algo mais ?

e essa coisa que chamam de luz



essa tal de luz...
essa coisa que chamam de luz
luz de poste... na cabeça da gente
parece desenho animado...
idéia... plin... acendeu... brilhou
emaranhado de fios... tudo pra tudo quanto é lado
minhas idéias circulam por eles...
tzzzzzzzzzzz...
como funciona essa coisa...
essa tal de luz aí ó... bem em cima da gente

quarta-feira, 11 de março de 2009

vem...

vem...
vou tirar o pó da casa...
pôr o tapete no sol...
a criançada pra correr no quintal...
vem...
vou limpar as janelas pra te ver chegar...
quem saber fazer um café...
te esperar...
ficar te olhando falar...
a casa limpa...
o papo bom de menino e menina...
vem...
vou tirar o pó da casa e sonhar...

terça-feira, 10 de março de 2009

ow.33



music: dj fulvio
video: gaijim dame

segunda-feira, 9 de março de 2009

o pequeno van gog...

van gog meu filho...
para de ser tão depressivo...
se continuar assim...
ainda vai se machucar...
entra...
vem lavar essa orelha

part...ti...tura

finding



estar perdido não é nada...
pior que estar perdido,
é não saber o que procurar...

Gaijin Dame


Gaijim Dame

começa o dia...
o fim...
começo do fim...
dos meus dias...
tá, ninguém vai sair vivo daqui...
isso eu te garanto

Arquivo do blog

外人デイム

Minha foto
nagano, Japan
é um esforço inútil reprimir sentimentos e desejos dentro da gente... parece que essas coisas aí são as energias que nos matêm vivos